Passar para o Conteúdo Principal Top
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • RSS feed

_MG_1253-2500x300-min

Programa Aldeia Segura Pessoas Seguras já está a ser implementado em Sabrosa

image title
07 Junho 2018

O Programa Aldeia Segura Pessoas Seguras está atualmente a ser implementado no concelho de Sabrosa, depois de ter sido criado pelo Ministério da Administração Interna em conjunto com a Associação Nacional da Proteção Civil (ANPC) em 2017, na sequência dos grandes incêndios que ocorreram no país.

Desta criação foi assinado um protocolo entre a ANPC, a Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) e a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) que contempla a execução deste programa através das câmaras e juntas e que se divide em dois âmbitos.
O programa Aldeia segura estabelece medidas estruturais para a proteção de pessoas e bens bem como a implementação e gestão de proteção dos aglomerados populacionais.
O programa Pessoas Seguras destina-se a promover ações de sensibilização para a prevenção de comportamentos de risco e medidas de auto proteção. Estipula também a criação de uma rede automática de avisos à população em dias de elevado risco, com o objetivo de emissão de alertas.
O concelho de Sabrosa está atualmente a implementar o programa através do Serviço Municipal de Proteção Civil (SMPC) e das Juntas de Freguesia, nas aldeias abrangidas. Neste sentido, foram já realizadas sessões informativas onde foram abordados os temas e as ações a executar no futuro. Para cada uma das aldeias contempladas, São Lourenço de Ribapinhão, Vale das Gatas, Delegada, Arcã, Sobrados e Vilela, foi designado, através de norma estabelecida no programa, o Oficial de Segurança Local, representado por uma pessoa voluntária da localidade, que tem como missão servir de elo de ligação entre a população e os agentes de proteção civil do concelho (GNR, Bombeiros Voluntários e SMPC) em caso de emergência.
Durante o mês de junho serão realizadas formações para estes elementos e serão executadas novas sessões de sensibilização para as populações das aldeias referidas.
O SMPC apela às populações em questão que colaborem nas ações, pois o sucesso das mesmas, e a segurança da população, depende da participação e empenho de todos.