Passar para o Conteúdo Principal Top
  • Facebook
  • Youtube
  • Instagram
  • RSS feed

_MG_1253-2500x300-min

Coelho Radioactivo | NCM 2019

09 Mar
Adicionar a calendário 2019-03-09 11:50:00 2019-03-09 11:50:00 Europe/Lisbon Coelho Radioactivo | NCM 2019 Evento
Cartaz coelho radioactivo ncm web 1 1024 2500

Coelho Radioactivo apresenta-se no primeiro concerto de 2019 do Novas Canções da Montanha.

18h00 | Entrada Livre.

"O que me comove, passado tanto tempo, é perceber que fiz a esse disco o mesmo que faço e volto a fazer aos corpos que julgo amar: parti-los, muito devagar, para que doam sempre um pouco mais." PAC / BODYSPACE

"O último, Canções Mortas, é um álbum pesaroso e belo, honesto, sobre relações acabadas ou que não chegaram sequer a começar, com um esqueleto folk coberto por camadas de pop atordoada. E música negra e bem escrita, a lembrar aqui e ali um Nick Cave ou um Tom Waits de voz doce e reconfortante. O tipo de coisa que ainda vai valendo a pena ouvir." TIME OUT

"Não se julgue que a tenra idade não possa trazer conteúdo embriagado de coisas normalmente mais associadas à idade adulta. Talvez fosse mais expectável se João Sousa se entregasse de corpo desnudo ao hedonismo do punk rock mas nesse caso perde-se-ia um jovem promissor escritor de canções.

É sob a designação de Coelho Radioactivo que tem edificado um sólido baralho de composições, disposto com o preceito digno de um castelo de cartas. Integrante na editora online Gentle Records (onde se encontram também Flamingos e Moxila), desde 2011 que faz da sua página de Bandcamp uma montra por excelência do que vai produzindo e ali partilhando. E há muito para escutar, entre mini álbuns e dois de longa duração, de onde se destaca o mais recente e amplamente aplaudido Canções Mortas. Disco ousado pelos motivos acima transcritos mas igualmente pleno de detalhe, aprumo e eficácia. Reconhecem-se as paisagens montanhosas de Amen Dunes ou as noções de espaço sugeridas por Mark Hollis. Alusões dispersas como quem “espera que a inspiração venha e depois pede-lhe para ficar um bocadinho” segundo palavras do próprio." NA/ZDB